A dieta da informação

“O excesso de informação proporcionado pelas novas tecnologias vem acompanhado de um novíssimo leque de problemas. Às vezes chamamos isso de Information Overload, mas este conceito não faz muito sentido. Nós não dizemos que uma pessoa obesa está sofrendo de Food Overload; não é culpa da comida. O frango frito não está ‘se comprando’ sozinho nem voando até a boca das pessoas.

Culpar a informação é igualmente absurdo. Na verdade, sofremos de Information Overconsumption, e isso vem com todo tipo de consequência física, psicológica e social. (…) Chegou a hora de começarmos a ser tão seletivos com a informação que consumimos quanto somos com a comida que comemos.”

Se o livro é bom ou não, aguardo a opinião de quem já leu. Mas a linha de raciocínio acima, apesar do bom gosto duvidoso, me convenceu.

Na próxima segunda eu começo minha dieta.

6 opiniões sobre “A dieta da informação

  1. Pingback: Compartilhando em redes sociais: com atrito ou sem atrito? | Modelo Mental

  2. Pingback: Compartilhando nas redes sociais: com atrito ou sem atrito? | Modelo Mental

  3. Pingback: Monday Readings | Arquitetura de Informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s